Holanda Domina.

Holandeses retornam imediatamente à Divisão I

Fonte: www.iihf.com

Autor: Joeri Loonen

Holanda retorna à Divisão I depois de uma breve passagem pela Divisão IIA. Foto: Thijs de Witte

Holanda retorna à Divisão I depois de uma breve passagem pela Divisão IIA. Foto: Thijs de Witte

Da mesma forma que em 2016, os holandeses se certificaram que sua permanência na Divisão IIA se limitasse a um único ano. Sob a pressão de serem os favoritos ao ouro, os holandeses se firmaram em casa durante o Mundial IIHF de Hockey no Gelo 2018 – Divisão II Grupo A, disputado em Tilburg.

Em frente a uma arquibancada lotada, no IJssportcentrum em Tilburg, os anfitriões não deram chance alguma e venceram a Austrália por 9 a 2 no último dia e garantiram o retorno à Divisão IB. A Sérvia ficou com o bronze enquanto a Islândia foi rebaixada à Divisão IIB.

Apesar da cor da medalha ser a mesmaa, a Seleção Holandesa de 2018 não tem nada a ver com a equipe que conquistou o ouro dois anos atrás. Em 2016 a maioria dos melhores jogadores holandeses estavam representando a equipe do Tilburg Trappers, que havia acabado de se tranferir para a Oberliga Alemã, onde conquistou os próximos três campeonatos. Enquanto a transferência para o hockey alemão significou a inserção dos jogadores em um ambiente mais competitivo, a longa temporada de playoffs fez com que os jogadores não estivessem disponíveis para representar a Holanda no Mundial 2016.

Problema que não existiu para o Mundial deste ano, uma vez que o calendário permitiu que os jogadores de Tilburg se integrassem ao esquadrão do treinador Doug Mason. Nada menos que 15 jogadores foram selecionados e colheram os esperados frutos.

Os holandeses dominaram a tabela de artilharia, com os seis maiores goleadores vestindo a Jersey laranja. Além disto, a defesa holandesa foi sólida como rocha, tomando apenas cinco gols em cinco jogos.

“A equipe foi fantástica. Do primeiro ao último minuto jogaram muito”, disse Masson louvando seus jogadores. “Uma série invicta faz o treinador parecer bom, mas estes jogadores tornaram meu trabalho bem fácil”.

Jogando em frente à sua torcida, a Holanda enviou logo um claro sinal às outas equipes quando superou a China por 7 a 0 no jogo de abertura e depois passou pela Islândia com um placar de 11 a 1.

A Sérvia foi a primeira equipe capaz de anular parcialmente o ataque holandês, mas acabou perdendo por 5 a 0. Enquanto os holandeses voltaram a marcar dois dígitos no quarto jogo contra a vizinha Bélgica, quando fizeram 10 a 2.

Com quatro vitórias seguidas, a Holanda estava no rumo certo para completar sua missão, mas tiveram que esperar até o último jogo para garantir o primeiro lugar. No jogo 5, os anfitriões enfrentaram a Austrália, até então a surpresa positiva do torneio. A equipe dos cangurus, sob o comando de Brad Vigon, havia mostrado uma performance impressionante até então.

“Estou extremamente orgulhoso de ver como minha equipe se portou em Tilburg. A maioria dos jogadores não havia competido nos últimos sete meses até chegarmos aqui”, Vigon se referiu ao fato de a AIHL (liga de hockey no gelo australiana) ter começado há apenas uma semana.

“Os jogadores tiveram que fazer sacrifícios pessoais para pagar a viagem e se afastaram dos seus trabalhos para participar deste campeonato. Antes, fizemos apenas um amistoso na República Tcheca, então eu estava ansioso para ver como os jogadores se sairiam. Creio que demos um passo à frente para o hockey australiano depois de duas medalhas de prata”.

Os australianos começaram bem o campeonato, quando, graças a dois gols nos últimos dois minutos da partida, superaram a Islândia por 3 a 0 e pagaram embalo.

O goleiro Anthony Kimlim registrou seu segundo jogo sem tomar gols quando venderam a Bélgica por 6 a 0, antes de sua equipe fazer 3 gols no terceiro tempo e virar sobre a China, 3 a 1.

A Austrália continuou seu percurso quando pulverizou a esperança sérvia por uma medalha de ouro, ao vencer o quarto jogo nos pênaltis. Os sérvios começaram o jogo abrindo enfáticos 2 a 0, mas a Austrália assumiu o controle do jogo e marcou 4 gols.

Crédito para a Sérvia por não desistir: Marko Sretovic fez um gol shorthanded e diminuiu a diferença para um. E com o tempo se esgotando e sem goleiro, Petar Novakovic marcou quando faltam 10 segundos para ao fim e empatou, 4 a 4. Beau Taylor converteu então o quinto e decisivo pênalti, garantindo que a Austrália permanecesse invicta antes do confronto com a Holanda no último dia.

Os holandeses trataram de se impor imediatamente contra a Austrália, marcando um gol logo no primeiro minuto de jogo e seguindo em frente. Raymond van der Schuit converteu uma bela troca de passes com Reno de Hondt e Danny Stemper. Cinco minutos depois, Van der Schuit marcou o seu segundo na partida e os defesas Jurry Smid e Jordy van Oorschot também fizerem os seus, garantindo assim um 4 a 0 logo ao final do primeiro período.

A Austrália não foi capaz de manter o ritmo do campeonato contra a Holanda, que se sobressaiu com 66 chutes contra a Austrália, enquanto os australianos chutaram apenas 19 vezes contra o gol holandês. Mickey Bastings e Jordy Verkiel ampliaram o placar para 6 a 0, até que Kieren Webster colocou a Austrália no placar depois de 31 minutos.

Não havia acabado ainda.

O defesa Giovannu Vogellar, que estava aterrorizando goleiros com seu slapshot durante todo o campeonato, também o fez contra a Austrália e marcou duas vezes. Vogelaar foi o artilheiro do campeonato com oito gols.

“Mantivemos nosso foco seguimos nosso planejamento de jogo durante todos os 60 minutos”, comentou Vogelaar. “Sentimos desde o início que venceríamos este campeonato. A maioria dos jogadores do Tilburg Trappers já conhecem o caminho da vitória e o mostraram para os outros jogadores”.

Finalmente, o placar se estabilizou com nove gols, quando Thomas Powell fez as honras dos visitantes australianos com o último gol, 9 a 2.

“Na hora que o primeiro gol aconteceu, eu sabia que seria um longo jogo. Foi um gol de alta qualidade feito por jogadores e alta qualidade”, admitiu Vigon. “Sentimos como se não houvesse pressão sobre nós neste jogo, então jogamos despretensiosamente. No final do dia, simplesmente, os holandeses foram melhores que nós”.

A novata China terminou em um respeitável quarto lugar, após vitórias sobre a Islândia (3 a 1) e Bélgica (5 a 2). O maior objetivo da equipe chinesa, treinada por Jyrki Aho, era evitar o rebaixamento e sabem que há um longo caminho a ser percorrido se quiserem ser competitivos nos Jogos de Inverno de 2022, que ocorrerá em Pequim.

O treinador da Bélgica, Gil Paelinck estava visivelmente irritado com o quinto lugar de sua equipe.

“Fomos superados pela maioria dos times durante esta semana. Nossos meninos baixaram a cabeça quando começamos a ficar para trás”, ele expressou. “Alguns jogadores vieram ao torneio com a atitude errada após uma boa temporada com suas equipes. Eu preferia ter visto um time batalhador no gelo em vez disso”.

A surpresa do ano passado, Islândia, não conseguiu repetir o milagre e foi rebaixada para a divisão IIB. A equipe do treinador Vladmir Kolek perdeu a partida crucial contra a China e saiu do torneio sem nenhum ponto.

“Infelizmente não conseguimos trazer nossos melhores jogadores para este torneio”, disse Kolek. “Tivemos que contar com muitos jogadores ainda muito jovens e que não estão prontos para atuar neste nível. Em cada jogo acabamos cometendo erros que não conseguimos corrigir. Entretanto, estou confiante que usarão a experiência para evoluir e competir pelo retorno à esta Divisão no próximo ano”.

Mundial de Hockey no Gelo Divisão IIA – Estatísticas (Clique Aqui).

Vídeos dos Jogos do Mundial 2018 Divisão IIA (Clique Aqui)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *