Hockey InLine

Hockey In-Line.

Origens e História do Hockey In-Line.

A lenda comumente aceita no Brasil diz que o hockey in-line surgiu no início da década de 90 quando jogadores profissionais de hockey no gelo viram no surgimento dos patins in-line uma oportunidade de continuarem praticando o esporte durante os meses de verão.

inline01

Esta história tem um quê de verdade, mas a o hockey in-line não teve apenas uma origem: além dos praticantes de hockey no gelo que buscavam condicionamento durante os meses mais quentes do hemisfério norte, houve jogadores de hóquei tradicional que adotaram os patins in-line em busca de agilidade e velocidade e crianças praticantes de street hockey que os utilizaram os patins in-line em busca de diversão.

Provavelmente o maior fator contribuinte para o desenvolvimento do hockey in-line tenha acontecido em agosto de 1988 quando o Los Angeles Kings, equipe da NHL (primeira divisão do hockey norte americano) anunciou a contratação do maior jogador de hockey no gelo da história: Wayne Gretzky.

Nesta época o hockey no gelo era visto como um esporte típico de regiões frias e ainda havia dúvidas sobre a viabilidade deste jogo em estados tropicais, como a Califórnia – onde fica Los Angeles – e a contratação de Gretzky, conhecido como The Great One (O Grande) foi um ousado passo para demonstrar que o hockey poderia se tornar popular nestas regiões.

A missão foi cumprida, o hockey no gelo se tornou um dos esportes mais populares da Califórnia e foi nesta época que se começou a ver crianças brincando pelas ruas dando tacadas em pucks, bolas, latas ou qualquer coisa que servisse para imitarem o novo ídolo .

inline02

Crianças jogam street hockey numa rua de Los Angeles

Em 1993 o hockey já havia se tornado muito popular nos estados mais quentes dos EUA, mas ainda havia carência de quadras de gelo naquela região, então adultos e crianças aproveitaram os recém lançados patins in-line para praticar seu novo esporte favorito nas ruas de suas casas. A tecnologia dos patins avançou rapidamente e ainda em meados da década de 90 já era possível jogar hockey in-line numa velocidade parecida com aquela do gelo, por questões de segurança o hockey in-line saiu das r foi então para as quadras.

Com esta mudança o hockey in-line passou a dividir com o hóquei tradicional as quadras que antes eram exclusivas desta modalidade e não demorou para que os jogadores de tradicional também adotassem o novo esporte. Foi nesta exata época que o hockey in-line começou a se desenvolver como um esporte independente: os pucks de borracha oriundos do hockey no gelo foram substituídos por discos de plástico, a regra do off-side (impedimento) foi modificada e as quadras passaram a ser cobertas com ladrilhos de polímeros que permitiram que as velocidades do in-line se aproximassem ainda mais das do gelo. O hockey in-line se tornou então um esporte independente.

Por causa dessa origem que mescla o hóquei tradicional e o hockey no gelo, as instituições reguladoras destas duas modalidades decidiram adotar o novo esporte e por isto hoje existe dois campeonatos mundiais de hockey inline: o da Feration Internacionale de Roller Sports (FIRS, federação internacional de esportes sobre patins) e o da International Ice Hockey Federation (IIHF, federação internacional de hockey no gelo).

O Comitê Olímpico Internacional reconhece a FIRS como reguladora internacional dos esportes sobre patins e o hockey in-line já fez parte de algumas edições dos jogos Pan-Americanos, onde a seleção brasileira conquistou duas medalhas de bronze e seu Campeonato Mundial de Hockey In-line é dividido nas categorias masculino adulto, feminino e masculino juvenil e conta com aproximadamente 20 países participantes.

O Campeonato Mundial da IIHF é dividido em duas Divisões, a Division I e a Top Division, cada uma com 8 equipes e apesar deste campeonato ser menor que o da FIRS, é mais respeitado pelos atletas e várias seleções levam seus atletas profissionais de hockey no gelo para disputá-lo. De 2002 a 2010, o Brasil participou da Division I do Mundial da IIHF e conquistou 3 medalhas de bronze, 2 de prata e 1 de ouro.

Em 2011 o hockey in-line brasileiro trocou a IIHF pela FIRS e em 2012 conquistou mais uma a medalha de prata para sua coleção.

 

Fundamentos e Regras do Hockey In-Line.

O hockey no gelo é disputado numa quadra de 60 metros de comprimento por 30 metros de largura, com cantos arredondados, cercada por uma borda de 1,2 metros de altura sobre a qual são instalados vidros de proteção cuja altura varia de 80 centímetros a 1,6 metros de altura e a superfície de jogo é dividida conforme o desenho abaixo:

inline04

Dimensões de uma quadra de hockey inline

O raio do canto da quadra tem entre 7 e 8,5 metros e serva para que o puck possa percorrê-los sem parar, além disto a quadra é dotada de cinco “cabines” onde são colocados os dois bancos de jogadores, dois bancos de suspensão e a mesa de cronometragem. Nos bancos de jogadores os integrantes das equipes que não estão em quadra ficam sentados aguardando a sua vez de entrar no jogo, os bancos de suspensão ficam na lateral oposta da quadra e para lá são enviados os jogadores que cometeram faltas e na cabine de mesários ficam os profissionais responsáveis pelas anotações do jogo e pela operação dos equipamentos de cronometragem, som, iluminação e comunicação.

Nos bancos de jogadores permanecem sentados os atletas que aguardam para jogar, os bancos de suspensão ficam na lateral oposta da quadra e para lá são enviados os jogadores que cometeram faltas e na cabine de mesários ficam os profissionais responsáveis pelas anotações do jogo e pela operação dos equipamentos de cronometragem, som, iluminação e comunicação.

Dependendo da federação internacional que está realizando o jogo, uma partida de hockey inline tem 4 tempos de 12 minutos de jogo efetivo (regras da IIHF) ou 2 tempos de 20 minutos de jogo efetivo (regras da FIRS). Mas independente da organização internacional, durante um jogo de hockey in-line duas equipes, cada uma com 4 jogadores de ataque (doravante chamados de linha) e 1 goleiro, buscam superar uma à outra em número de gols.

Não existem laterais e escanteios, pois a quadra é cercada pela, sendo permitido conduzir o puck por trás das traves, por isto há poucas interrupções durante a partida, fazendo do hockey in-line um dos esportes muito ecigente do condicionamento físico dos atletas, um jogador adulto chega a gastar 780 kcal por hora de jogo.

Devido a este intenso desgaste físico, os jogadores são constantemente substituídos durante a partida, o que exige que uma equipe de hockey in-line seja formada por 18 jogadores: 16 jogadores de ataque, divididos em 4 linhas e dois goleiros.

inline05

Seleção Brasileira de Hockey In-Line e seus 18 jogadores.

O tempo médio de permanência de uma linha em quadra não supera 2 minutos e por causa da alta rotatividade entre as linhas não há sentido em dividir os atletas entre titulares e reservas. A composição das linhas pode ser livremente alterada durante o jogo, não há limite de substituições e as trocas são feitas com o jogo em andamento.